Leilões de Arte – Compra e Venda de Arte

Comprar e vender arte pode ser uma profissão lucrativa, bem como um passatempo agradável. Os leilões de arte podem ser lucrativos, divertidos, e um óptimo local para conhecer outros entusiastas de arte. Há dicas e truques para melhorar as suas experiências de compra e venda no mundo da arte.

Não só existem vários tipos de leilões, como também existem vários tipos de compradores de arte. Quer seja coleccionador de arte, investidor ou comerciante, os leilões de arte dão-lhe a oportunidade de adquirir peças que irão apreciar ao longo do tempo.

Tipos de leilões de arte

Os leilões podem ser divididos em três tipos: bens, consignação, e mistos. Podem ser realizados na residência de uma pessoa, o que é normalmente o caso dos leilões de pequenas propriedades, no local de actividade de uma pessoa, no caso de leilões de consignação, ou em armazéns onde os artigos são frequentemente vendidos em vez do aluguer não pago. Podem ser encontradas peças de arte interessantes em qualquer um desses eventos.

O objectivo de um leilão de propriedade é vender todos os artigos restantes de uma antiga residência. Um leilão de propriedade normalmente não colocará quaisquer reservas sobre artigos (uma reserva é o montante mínimo pelo qual um artigo será vendido). Assim, os leilões de bens são ideais para encontrar pechinchas, uma vez que tudo deve ser vendido, por mais baixa que seja a oferta.

Pelo contrário, nos leilões de consignação, os preços mínimos fixos são fixados em artigos específicos, e se um artigo não recuperar o preço fixado, não será vendido nesse momento em particular. Os leilões de consignação realizarão geralmente vendas semanais, sendo os preços mais baixos oferecidos a meio da semana. Os leilões mistos venderão artigos de propriedades mais pequenas e aceitarão também consignações.

Encontrar Leilões de Arte

A forma mais fácil de encontrar leilões de arte na sua área é fazer uma pesquisa online. Basta escrever o seu tópico e a sua cidade e deverá ser capaz de encontrar uma lista dos leilões que se realizam na sua proximidade. Outra forma é consultar os jornais e diários locais.

Nas proximidades de lojas de antiguidades ou de arte podem ser recursos úteis, uma vez que muitas vezes trazem panfletos ou panfletos publicitários de leilões e vendas de arte regionais. Finalmente, explore sites de leilões on-line, tais como eBay, onde pode comprar artigos sem sair do conforto da sua casa.

Preparação

Antes de assistir a um leilão, é sensato confirmar a data, local e hora. Seja especialmente inteligente ao assistir à antevisão, onde os potenciais licitantes podem examinar os artigos a serem vendidos à sua vontade. Alguns locais de leilão terão antevisões alguns dias antes do leilão, enquanto outros abrem as suas portas apenas durante algumas horas antes do leilão.

Ao chegar à pré-visualização, poderá registar-se como licitante. Não se esqueça de perguntar sobre os prémios quando se registar como alguns leiloeiros adicionam 10% à oferta mais alta ou recebem comissão do preço de venda. É importante saber qual a política que será utilizada a fim de evitar pagar mais do que aquilo por que regateou. Traga consigo um bloco de notas e um lápis para anotar os detalhes dos artigos que são de interesse.

Anote também o código do artigo para que saiba o artigo quando este subir no bloco do leilão. Os leilões de arte podem ser rápidos, e pode-se facilmente ficar preso à excitação, por isso decida antecipadamente qual será a sua melhor oferta sobre os artigos escolhidos, e não se deixe ir acima dos valores definidos.

Tipos de Arte

De acordo com a sua utilização, as obras de arte podem ser divididas em três categorias: arte decorativa, arte colecionável, e arte de investimento.

A arte decorativa é utilizada para valorizar espaços. É frequentemente temática e acrescenta estilo e personalidade a um cenário. As peças de arte raramente são originais de artistas famosos e geralmente possuem pouco valor intrínseco. A arte decorativa não costuma apreciar em valor, e portanto não é um investimento lucrativo.

Arte colectiva refere-se a peças de arte que são compradas com base no pressuposto de que já existe um mercado para elas, porque existem outras partes interessadas. Não é sensato agarrar-se à arte colectável na esperança de que esta acabe por se tornar mais valiosa. Se for uma peça bonita, guarde-a, mas se não tiver um forte interesse para si, venda-a. Obras para coleccionar não são dignas de investimento a longo prazo.

A arte de investimento tornar-se-á quase sempre mais valiosa a longo prazo. Este tipo de arte é reconhecido pela sua qualidade, raridade e singularidade, e por isso irá sempre buscar um preço bonito a um coleccionador, investidor ou negociante ávido de arte.

Dicas gerais sobre leilões de arte

Há excepções a todas as regras, mas aqui estão algumas directrizes a considerar ao comprar/vender itens num leilão:

As imagens horizontais são mais apreciadas do que as verticais
Os trabalhos com raparigas são mais populares do que aqueles com rapazes.
As paisagens provam ser mais interessantes do que as paisagens marinhas.
As imagens que retratam imagens da vida são mais apreciadas do que as cenas da morte.
Animais domésticos ou num cenário dócil são mais desejáveis do que animais selvagens.
As peças experimentais de um artista não são tão valiosas como as do seu corpo principal de trabalho.

Leave a Reply

Your email address will not be published.